Renovação

[Renovação][bleft]

Destaque

[Destaque][bsummary]

Noticias

[Noticias][grids]

Internacional

[Internacional][twocolumns]

Frota renovada - Novos ônibus no Rio

A nova frota terá ar-condicionado, pintura colorida, acesso à internet através de wifi e tomadas Usb em cada assento, segundo o sindicato. Os veículos vão ser apresentados, na manhã desta quinta-feira (30), com a presença do prefeito Marcelo Crivella, no Estádio Olímpico Nilton Santos, o Engenhão, pela manhã. 


Todas as regiões da cidade, divididas entre os consórcios Santa Cruz, Internorte , Transcarioca e Intersul vão adquirir os ônibus novos, que custam, em média, entre R$390 e R$450 mil, segundo o presidente do Rio Ônibus, Claudio Callak. 

O presidente do sindicato também afirmou que nenhum carro antigo será retirado da rua, neste primeiro momento, com o acréscimo dos novos veículos. “Já temos ônibus emplacados que vão começar a rodar na sexta. Essa é a entrega do primeiro lote com todas essas vantagens. A pintura colorida é uma forma de trazer alegria novamente para o Rio. Estamos precisando de notícias boas. Ônibus não é como carro, não tem linha de produção, tem que conseguir crédito no banco, depois encomendar. Tínhamos entrado numa crise total do sistema. Mas finalmente conseguimos firmar um bom contrato com a prefeitura”, disse Callak. Até novembro deste ano, novos 150 ônibus vão entrar em circulação na cidade do Rio, conforme Termo de Ajuste de Conduta (TAC), assinado entre a Prefeitura e o Rio Ônibus. 


Esta é a primeira entrega do contrato desde que entrou em vigor. Se cumprido, 65% da frota de ônibus do Rio será refrigerada até novembro. Atualmente, o sindicato afirma que 54% dos ônibus da cidade têm ar-condicionado. A promessa é ter 100% da frota climatizada até 2020. Questionado quanto às irregularidades e falhas no monitoramento das linhas de ônibus por GPS, mostradas pelo G1 na série de reportagens #ForadoPonto, Callak informou que todos os ônibus da cidade têm o dispositivo, mas que há dificuldades tecnológicas e de logística a serem vencidas em acordo com a prefeitura. “O GPS funciona com chip de celular, então, em regiões com baixo sinal ou falta dele, o ônibus ‘desaparece’. Há uma diferença também do número de ônibus cadastrados em uma linha, empresa e ônibus rodando na rua. 

A falta de terminais de ônibus apropriados para que o fiscal possa alterar manualmente as informações do GPS, se o ônibus está indo ou voltando, também é um problema que precisamos resolver com o município”, esclareceu. O presidente do sindicato disse ainda que a interface do aplicativo Vá de Ônibus e a base de dados da Rio Ônibus foram cedidas à Prefeitura do Rio para a elaboração de um aplicativo mais completo pela IplanRio, empresa municipal responsável pela administração dos recursos de tecnologia da informação e comunicação da cidade. Implantação do ar-condicionado se arrasta há 4 anos As promessas e tentativas de implantar um sistema de ar-condicionado nos ônibus cariocas vêm desde fevereiro de 2014, quando o então presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) Lélis Teixeira afirmou que toda a frota do Rio teria ar-condicionado até 2016. 


Na época, a Fetranspor informou que cerca de 30% dos ônibus que circulavam no Rio eram climatizados. Em dezembro de 2017, o não cuprimento do acordo resultou em uma multa de R$ 200 mil para o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes e o ex-secretário de Transportes Rafael Picciani. Os dois foram acusados pelo Ministério Público do RJ e condenados pela Justiça por não terem adotado medidas, enquanto estavam no governo, para garantir que 100% da frota fosse climatizada até 2016, como previsto em contrato. Já na atual administração municipal, o prefeito Marcelo Crivella chegou a ir à Justiça para condicionar a liberação do reajuste no preço da passagem à implantação do ar condicionado na frota. Em junho, porém, ele chegou a um acordo com as empresas. 


Ônibus do Rio
Fonte: INTERBUS


Featured Post

Padovani Renova sua frota com o El Buss 320